Se a preguiça me deixar devo postar o 101 ainda hoje… *yawn*

Boa leitura

Traduzido de Loliquent

Capítulo 100: Depois de Meio Ano

Ao deixar o deserto, uma imensa floresta se situava à frente deles.

  • “A propósito, Aka-loli”(Hiiro)
  • “O que?”(Liliyn)
  • “Eu estou deixando você ser a guia, mas eu estou imaginando, quanto vai demorar pra chegar na «Capital dos Demônios»?”(Hiiro)
  • “Aa? Bem, aquele lugar é nosso destino final. Entretanto, o continente dos demônios é maior do que você pensa. Então esteja preparado porque vai demorar um bom tempo pra chegar lá.”(Liliyn)

Aparentemente eles tinham que parar em vários destinos antes de chegar a «Capital dos Demônios». O continente dos demônios é muito maior que os outros continentes e contém muitos assentamentos. Está claro que, eles vão precisar de um longo período de tempo se eles quiserem explorar todo ele.

Ao contrario das palavras dele, Hiiro não estava com pressa de completar a jornada dele, nem tinha nenhuma objeção a ideia da Liliyn de vagar pelo continente dos demônios.

  • “Eu não me importo quantos meses vai levar. É mais se vai ou não ser interessante.”(Hiiro)
  • “Hohou, você acha que é mesmo possível experienciar todo ele em alguns meses?”(Liliyn)
  • “….. De qualquer forma, eu disse que deixaria por sua conta e não tenho intenção alguma de mudar de ideia.”(Hiiro)
  • “Entendo, então você está pronto pra ir, então estamos partindo.”(Liliyn)
  • “Hey, não diga coisas como essa uma após a outra.”(Hiiro)
  • “Deixe me em paz! Isso tudo não foi ideia sua!?”(Liliyn)

Enquanto falando e montando a Mikazuki, Hiiro parecia ter uma pequena atitude. Como resultado, Liliyn acabou ficando brava e gritando com ele.

  • “Nofofofofo! Eu estou profudamente comovido. Por ser capaz de ver a ojou-sama tão satisfeita. Nofofofofo!”(Silva)
  • “De onde veio satisfeita!? Você está pedindo por outro piledriver, seu maldito pervertido!”(Liliyn)
  • “Nofofofofo! Aquela foi dura!”(Silva)
  • “N-Nós deveríamos todos ser legais uns com os outros!”(Shamoe)

Hiiro dá um pequeno suspiro.

  • “… Vamos, Pássaro Babão.”(Hiiro)
  • “Kui…”(Mikazuki)

Hiiro ignorou os gritos das duas pessoas lá com a Liliyn e seguiu em frente. Isso o convenceu que não importasse que aventura estivesse por vir, não seria pacífica.

  • (Quanto tempo até alcançarmos a «Capital dos Demônios»)(Hiiro)

Enquanto considerando aquilo, ele olhou pra cima pro céu limpo. Inesperadamente, ele imaginou se os céus sobre os continentes dos «Humas» e «Gabranth» tinham sido tão tranquilos quanto esse. Ansioso pelo dia no qual ele retornaria aqueles lugares, ele continuou sua jornada.

Perspectiva dos Evila

Por volta de meio ano havia se passado desde que o grupo do Hiiro deixou a vila da «Tribo Ashura».

E agora, ambos «Humas» e «Evila» tinham chego na maior encruzilhada. Enquanto isso na «Capital dos Demônios Xaos», a governante estava tendo uma reunião com os lideres dos «Evila».

  • “Então, deixe-nos começar a conferência «Evila». Naturalmente, nós estamos aqui pra deixar que todos debatam sua posição sobre a conferencia com os «Humas» o que vai acontecer daqui duas semanas.”(Kiria)

Quem indiferentemente declarou aquilo foi a aia próxima à Maou Eveam, Kiria. Embora o rosto dela fosse ilegível, de alguma forma havia uma sensação de tensão em torno dela.

(Srmitico: Maou(魔王) – Rei Demônio)

  • “Finalmente! Chegou a isso.”(Eveam)

Eveam disse isso com os olhos fechados, enfatizando as emoções pesadas em sua voz. Ela lentamente ergueu as pálpebras, com seus olhos dourados fixados na Brigada «Cruel».

  • “Se essa conferencia correr tranquilamente… nós estaremos um passo mais próximo da paz.”(Eveam)
  • “n~ Isso pode até ser, mas sua Majestade m~”(Shublarz)

Foi Shublarz «Rank 5» que respondeu in um tom sedutor enquanto cruzando os braços abaixo de suas surrealmente cheias ainda firmes esferas desumanas.

  • “O que?”(Eveam)
  • “Você tem certeza que é seguro? m~”(Shublarz)

Todos pareciam concordar com as palavras da Shublarz e olharam pra Eveam, esperando pela resposta dela.

  • “Claro que é arriscado. A conferencia vai ser situada no continente dos «Humas», e o numero de guardas que eu posso levar é limitado. Então, no dia em questão, apenas Aquinas, Kiria e Marione irão me acompanhar pra conferencia com os «Humas».”(Eveam)
  • “Bem como os detentores dos «Rank 1» e «Rank 2» estão indo, junto com a mais forte aia de estilo próprio Kiria-chan, então pode até ser seguro.”(Greyald)

«Rank 6», Greyald de pele escura, disse aquelas palavras.

  • “A proósit~o, eu imagino se Teckil tem algo a dizer sobre isso?”(Shublarz)

Como de costume, Teckil parecia estar ausente dessa vez.

  • “Bem, o relatório detalhado dele foi recebido. Ele Ouviu que o rei está planejando algo perigoso.”(Eveam)
  • “Esp.. Espera um minuto. Isso realmente está realmente oka~y?”(Shublarz)

Os olhos da Shublarz abriram-se em choque quando ela disse isso.

  • “Se é sobre aquilo, está tudo bem. Você não concorda, Kiria?”(Eveam)
  • “Sim, talvez isso seja devido a questão anterior, o motivo sendo por nós sermos completamente não confiáveis. Portanto, assim que nós tentarmos fazer algo, eles vão ter uma estratégia pra nos apreender imediatamente. Entretanto, se nós não fizermos nada, é improvável que eles executem o plano deles.”(Kiria)
  • “E você realme~nte acredita nisso?”(Shublarz)

Embora fosse uma resposta natural pra Shublarz, foi Marione que zombou e negou aquelas palavras.

  • “fun~, eu não sei o que aqueles «Humas» baixos estão escondendo, mas como guarda, eu vou por um fim neles se por qualquer chance eu obtiver informação do que eles estão planejando fazer.”(Marione)
  • “Ooh muito bem dito, eu apenas espero que você não cause nenhum problema pra vossa Majestade quando você estiver no continente dos «Humas».”(Greyald)
  • “Oy Greyald, não diga essas coisas descuidadas.”(Ornoth)

Foi o «Rank 4», Ornoth, quem o repreendeu pelas palavras dele.

  • “Sim, sim, mas seria bom se as coisas não fossem muito tediosas, certo?”(Greyald)

Depois de dizer isso, ele caiu prostrado sobre a mesa, talvez porque as coisas haviam se tornado tediosas de lidar. Deitado lá, parecia que ele não tinha mais anda a falar sobre isso.

  • “Eu sei que Greyald está muito preocupado. Entretanto, eu acredito nos «Humas»”(Eveam)

Ninguém mostrou reação alguma à aquelas palavras. Ainda, por um momento Eveam tinha uma expressão levemente triste.

  • “Sobre tudo, eu acredito em todos vocês. Não importa o que acontecer, vai estar tudo bem se todos estiverem comigo.”(Eveam)

Embora todos tivessem se mantidos quietos dessa vez também, sua atmosfera destemida fora transferida para todos os outros. As expressões deles pareciam transmitir que aquilo era óbvio.

  • “Está claro que nada vai acontecer se nós não dermos esse primeiro passo. Eu não acredito que essa conferencia vai nos levar imediatamente à paz, mas ela vai permitir-nos aprender mais sobre uns aos outros. Assim, como uma representante dos «Evila» eu não vou mostrar uma aparência vergonhosa. É uma oportunidade de mostrar a eles quem nós realmente somos.”(Eveam)

Todos acenaram levemente pra inabalável convicção da Eveam.

  • “Pois bem, eu explicarei como o dia designado será.”(Eveam)

Perspectiva dos Humas

Pelo lado de «Victorias» uma reunião similar aconteceu. A reunião naturalmente era para discutir a conferencia.

Os membros reunidos lá eram todos bem conhecidos e influentes. Rei Rudolph, Ministro Dennis e Judom Lankers, oficial comandante das «Forças Armadas dos Humas» e «Mestre da Guilda», estavam presentes. Adicionalmente, os quatro heróis invocados pelo país estavam presentes.

Como o Ministro Dennis estava administrando a reunião, ele foi o primeiro a falar.

  • “Eu espero que cada um de vocês entenda a razão pela quando nos reunimos aqui hoje. Daqui a duas semanas, nós iremos finalmente ter a conferencia com os «Evila». Entretanto, nós não achamos que irá ser tranquila. Como da ultima vez que fizemos isso, eles podem nos trair. Não- eu acho que a chance disso é alta.”(Dennis)
  • “Um segundo, Ministro Dennis -“(Judom)

Foi Judom quem parou o discurso do Dennis. De forma desagradável Dennis focou seu olhar naquele que o fez.

  • (Então ele é o «Mestra da Guilda», Judom Lankers…)(Taishi)

Aoyama Taishi, um dos heróis, silenciosamente observava Judom.

  • (Embora ele esteja sentado lá, eu não percebi que a aura dele era tão opressora. Além disso, o que há com ele, essa pessoa está realmente aposentada..?)(Taishi)

Taishi ouviu sobre ele pelas histórias de Vale Kimble, o oficial comandante das segundas forças armadas. Vendo Judom em pessoa fez Taishi entender que ele precisava prestar mais atenção nele.

Judom era um aventureiro aposentado. Embora ele ouviu que ele era um homem incrível no passado, ele também ouviu que ele se tornou o «Mestre da Guilda» e então se aposentou das linhas de frente. Além disso, ele não esperava que ele ainda fosse mesma pessoa, mas nesse exato momento, mesmo embora Judom estivesse suprimindo-os, Taishi podia sentir ambição e espírito de luta vazando dele.

Seus enormes braços eram como troncos, não era difícil imagina ser esmagado por aqueles braços fortes. Três outras pessoas tinham pensamentos similares e engoliram agitadas enquanto observavam Judom.

  • “É verdade que antes, nós fomos traídos quando nós aquiescemos aos pedidos dos «Evila» pra uma conferencia. Entretanto dessa vez, a intenção do sucessor do Maou foi concluída ser baseada na necessidade de paz mundial.”(Judom)
  • “Embora essa pareça ser sua resposta, isso não é apenas otimismo da sua parte?”(Dennis)
  • “Isso mesmo. Esperanças, ideais, sonhos, e muito mais. Pessoa não são seres que apoiam uns aos outros? Se você não acreditar que há esperança, nós não avançaremos nunca.”(Judom)
  • “………….”(Dennis)

Parecendo irritado, o ministro encarou Judom enquanto rangendo os dentes.

  • “Tente acreditar em seu parceiro. Tudo cameça daí, você não concorda?”(Judom)
  • “O que você faria supondo que o parceiro te traia?”(Dennis)
  • “Mas não é esse o motivo pelo qual estou aqui? Eu não disse pro rei muitas vezes que eu vou protege-lo não importa o que aconteça?”(Judom)

O Rei Rudolph tinha silenciosamente fechado os olhos, mas agora ele lentamente os abriu.

  • “Por esse motivo você foi chamado aqui.”(Rudolph)

Tendo dito aquilo, ele mais uam vez fechou os olhos. Embora Judom e Rudolph sejam velhos amigos, Judom franziu ansiosamente com a atitude de seu amigo Rudolph.

  • (O que você está planejando Rudolph…)(Judom)

Embora ele tenha observado Rudolph atentamente, a pergunta seguinte do Judom foi direcionada ao Dennis.

  • “Deve haver algo mais que você queira dizer, certo?”(Judom)
  • “…Há apenas uma coisa que eu vou dizer. Como instruidom eu vou administrar a reunião pra ter certeza que ela seja bem sucedida.”(Dennis)

Mesmo embora ele não fosse da família real, ele fora capaz de expressar sua opinião abertamente. Tendo visto isso, Taishi ficou boquiaberto.

  • (O que no mundo há com a presença dessa pessoa….)(Taishi)

Ele tinha obviamente sido oprimido pela existência do Judom. Entretanto, o mesmo podia ser dito sobre os outros comandantes presentes. Aqueles que sabiam as lendas prenderam a respiração em silencio. Desnecessário dizer, Vale também estava gesticulando ansiosamente.

Depois daqueles eventos, a reunião com uma relativa suavidade. Antes da reunião ser suspensa, eles discutiram os horários pro dia designado, o envio dos soldados, como lidar com situações anormais e outros tópicos similares.

Depois de terminar, Vale encarou os heróis, suas bochechas continuam espasmódicas devido a sua ansiedade sobre as idas e vindas da discussão  do Judom e o ministro.

  • “De qualquer forma, embora tenha sido minha primeira vez vendo o Judom de perto, ele era uma pessoa bem ultrajante.”(Taishi)
  • “Ahaha, Taishi-sama também achou? É provavelmente porque ele é o melhor amigo do rei, esse provavelmente é o motivo pelo qual ele foi capaz de ter aquele tipo de atitude…”(Vale)

Certamente, Vale sabia que ele era aquele tipo imprudente de pessoa, essa era a razão pela qual ele estava com medo do que iria acontecer na reunião.

  • “Colocando isso de lado, está finalmente acontecendo~”(Shinobu)

Aquelas palavras foram ditas pela heroína com olhos de gato e dialeto de Kansai, Akamori Shinobu.

  • “Sim, em qualquer caso nessa reunião, algo ira definitivamente mudar.”(Vale)
  • “Desde aproximadamente um mês atrás a atmosfera no castelo tem estado tensa, mas agora algo não parece certo.”(Chika)

Foi outro dos heróis, Suzumiya Chika, que amuou enquanto dizia aquelas palavras. Como ela disse, pode ter uma guerra com os «Evila» se eles fizerem algo imprudente na conferencia. Nesse caso seria mais estranho se a atmosfera no castelo não tivesse mudado. Além disso, Vale lentamente percebeu que Chika notou o problema de forma calma.

  • “Chika-sama, em duas semanas, eu acredito que o rei vai precisar muito do seu poder. pra chegar onde você está, você superou muitas batalhas e missões, e eu estou certo de que você se tornou mais forte como resultado. Supondo que sejamos traidos, por favor proteja nosso rei com sua força.”(Vale)

Em resposta ao apelo sincero do Vale pela sua ajuda, Chika olhou sem expressão pra ele, mas então sorriu depois de um momento e respondeu às palavras dele com um aceno.

E então, uma pessoa sussurrou pro Taishi de forma a não ser notada por Vale.

  • “Ne, nee, se o Vale está dizendo aquilo, ele não foi informado?”(Chika)
  • “Parece ser o caso. Embora o Rei não disse pra quem ele contou ou deixou de contar, como ele não foi informado, eu não acho que nós deveríamos dizer nada.”(Taishi)
  • “É mesmo? Então, essa é fora do registro, certo Shuri”(Chika)
  • “Eu… eu entendo.”(Shuri)

Subitamente perplexa pelas palavras dela, Minamoto Shuri, que é uma das heroínas, respondeu enquanto olhava Shinobu. Embora nesse momento Vale estivesse falando com a Shinobu, Shuri estava aliviada porque a Shinobu não é alguém que indiscretamente revela informações.

  • “Entretanto, eu nunca vou aprovar os «Evila»”(Taishi)
  • “É, nós vamos definitivamente vencer, certo Taishi, Shuri?”(Chika)
  • “Ou!”(Taishi)
  • “H…Hai!”(Shuri)

As três pessoas todas olharam para as expressões determinadas dos outros

Anúncios