Traduzido de UnlimitedNovelFailures

Capítulo 07: Bon voyage!

Ele planejava ir para a Guilda receber sua recompensa pela missão depois de descansar um pouco mais. Sua aparência ensanguentada chamava a atenção de quem passava, mas ele estava tão cansado que nem se importou.

(Hah… Talvez, eu possa limpar… minhas roupas com magia.)

Com isso em mente, ele foi pra um lugar sem gente e escreveu “limpar” em suas roupas. E quando ele ativou, as roupas ensanguentadas tornaram-se limpas de novo num instante.

(Quando eu escrever no meu corpo, eu não vou precisar de um banho…?)

Ele manteve isso em mente para tentar mais tarde. E se funcionasse, ele estaria satisfeito com um poder tão conveniente.
Na guilda, a mulher no balcão arregalou os olhos surpresa. Porque ele completou as missões, que demandava caçar goblins, com um numero bem mais elevado: 22.
Ela olhou para as 22 “presas de goblin”, as quais ele apresentou como prova para a missão.

“Eu estou impressionada por você ter conseguido caçar tantos. Especialmente considerando que você se registrou apenas ontem, Okamura-sama.”
“Tanto faz, avalie logo.”
Ele queria terminar antes que fosse arrastado pra algo problemático. A mulher se desculpou ao ouvir suas palavras e fez seu trabalho propriamente.
“A recompensa anunciada é 35000 Rigin, mas eu posso de dar 10000 Rigin extras por todas essas ‘presas de goblin’ que você está entregando. O que você me diz?”
“Sim, faça isso.”

Ele não teria uso algum para as ‘presas de goblin’ de qualquer maneira.

“Então aguarde um momento por favor.”

Dizendo isso, ela pegou o cartão dele e foi pra algum lugar. Depois de um tempo ela voltou e devolveu o cartão dele.
O dinheiro havia sido adicionado ao cartão. Ele colocou o cartão perto de seu peito e recitou desaparecer, então o cartão se dispersou e desapareceu.
Agora ele tinha fundos o suficiente para a estalagem por um tempo e podia até mesmo comprar um bom numero de pilulas de recuperação de MP.
Com essa missão ele percebeu que  pilulas de MP eram um item absolutamente necessario pra ele.
Quando ele quisesse usar a «Magia das Palavras», que por si só já tinha um alto consumo de MP, varias vezes, ele devia ter um bom numero de pílulas de restauração em mãos.

(Eu testei vairias coisas e percebi quão importante as pílulas de MP são. Melhor eu comprar quantas eu puder carregar.)
Daqui ele foi direto pra uma loja geral e comprou os itens necessários para as batalhas, incluindo uma nova arma. Era uma espada do tipo mais barato, mas ainda custava 30000 Rigin. O motivo pra ele ter comprado uma nova foi pela lamina de sua faca estar lascada. Bem, Naturalmente isso aconteceu quando ele lutou contra tantos demônios. Por ultimo ele comprou um manto vermelho como equipamento de proteção.
Ele escolheu isso, por ter uma resistência mágica alta e um inesperado valor alto de proteção. O vermelho era meio que chamativo, mas ele fez servir, pensando que iria se acostumar com isso.

(Espera, eu não podia ter consertado a lamina com magia… Tipo se eu escrevesse ‘novo’ ou ‘original’ enquanto me lembrando de como eu a comprei… Aliás…)

Varias coisas passaram por sua cabeça, mas ele já havia comprado a espada.

(Bem, era só uma faca de qualquer jeito. Eu vou usar magia de agora em diante.)

A faca só foi comprada por conta da falta de fundos no começo e de qualquer forma ele já tinha a intenção de comprar uma espada quando ele tivesse guardado algum dinheiro, então ele primeiro iria testar magia pra reparar a lamina antes de comprar uma nova.
E quando a lamina finalmente lascou e ele tentou usar a «Magia das Palavras» para repara-la, a lamina ficou realmente tão boa quanto nova com a palavra “novo”. Aparentemente sua própria magia não conhecia limite algum.

Então por uma semana, Hiro completou missões da manhã até a noite. No princípio  ele queria apenas juntar dinheiro e uppar, mas foi surpreendentemente divertido quando ele tentou.
Ele viu flores que nunca tinha visto antes e encontrou vários demônios. E também era bem agradável pensar em maneiras de derrotar aqueles demônios.
Ele não se considerava um maníaco por batalhas, mas pode acabar tendo que refletir sobre ele mesmo por ele não intencionalmente ficar eufórico sobre como matar um oponente forte, a verdadeira emoção de um RPG.
E por isso e aquilo, o rank dele na guilda também subiu, saindo do rank F azul e indo pro rank E violeta. Sem mencionar sua pilha de dinheiro e níveis.
A mulher no balcão o chamou de nova estrela em ascensão como dificilmente haviam iniciantes que completavam de vinte a trinta missões em uma semana.

(Acho que vai ficar problemático se eu continuar trabalhando aqui e o rei ouvir sobre isso.)

Ele temia diriam pra ele lutar junto aos heróis se ele fosse forte, o que seria horrível. Sua liberdade era a única coisa que ele não iria entregar. Ele não queria que sua divertida vida no outro mundo fosse estragada por obrigações.

(Eu acho que está na hora.)

Ele tomou sua decisão enquanto checava o que tinha em sua grande bolsa.

(Amanhã eu vou deixar esse país)

Sim, ele tinha decidido ir numa viagem.

Dinheiro o suficiente em suas mãos, um bom nível e acima de tudo, sua mente ficou mais forte. Com isso, ele poderia sobreviver mesmo durante a viagem.

Hiiro Okamura
Lvl 18
HP 210/210
MP 640/640
EXP 4672
NEXT 480
ATK 89 (100)
DEF 65 (80)
AGI 137 (139)
HIT 77 (85)
INT 102 (106)
≪Atributo Mágico≫ Nenhum
≪Magia≫ Magia das Palavras (Corrente Única Destravado)
≪Título≫ Espectador Inocente, Viajante de Mundos, Mestre das Palavras

Cartão da Guilda
Nome: Hiiro Okamura
Sexo: Masculino
Idade: 17
Origem: Desconhecida
Rank: E
Missão:
Equipamento:
-Arma: Espada Curta
-Proteção: Robe Vermelho
-Accessory:
Rigin: 567000

No dia seguinte, Hiiro gemeu enquanto abria seu mapa na “Toll Road*” fora da cidade. Era preciso decidir pra onde ir. (Tl: Toll Road = Estrada com pedágio)
tecnicamente ele tinha uma ideia. Indo para o sul, havia uma grande cidade chamada “Frentor”, embora não tão grande quanto “Victorias”. Era uma cidade de comercio famosa.
Mas Hiiro tendia a preferir ir pra “Surge” ao invés disso, uma cidade no oeste. “Surge” era próxima a fronteira do país, bem perto do continente onde os “Gabranth” viviam.
Como ele veio de outro mundo, naturalmente ele queria encontrar um “werewolf” ou “werecat” de qualquer jeito. Mas agora havia tensão entre os dois países. Ele não achou que ele seria capaz de passar a fronteira facilmente. Entretanto, sendo um aventureiro, ele ouviu algumas noticias. (Tl: werewolf = homem lobo; werecat = homem-gato)
Que os países definitivamente tinham colocado restrições um no outro, mas varios “Gabranth” eram aventureiros e frequentemente iam a trabalhos junto com aventureiros “Humas”.
A opinião do indivíduo e da nação eram coisas diferentes. Em outras palavras, a opinião da nação não representava toda a raça. Algumas pessoas trabalhavam juntas.
Mas ainda, muitas pessoas nesse mundo detestavam outras raças nesse momento. Eles ficavam especialmente fora de si com a luta contra os “Evila”.
Mesmo assim, Hiiro acreditava que ele precisava confirmar com seus próprios olhos. Pra começar, ele não se interessava pela opinião dos outros, orgulhando-se de chegar as suas próprias respostas por experiência própria.
Portanto, ele decidiu ir para “Surge”. Cruzar a fronteira seria possível de uma forma ou de outra se necessária.
Mas ele estava razoavelmente longe de “Surge”. Uma longa viagem pedia por determinação e bons pés.
Em seu caminho, ele passo pela “Clair Forest”, onde ele tinha estado antes. Não havia mais necessidade de ficar atento por causa dessa floresta, mas ele precisava passar por aqui. Ele adentrou a floresta e derrotou sem falhas os demônios que o atacaram.
Com sua corrente AGI, o movimento de seus oponentes  pareciam como se estivessem parados. A diferença de força entre eles era obvia assim.

(Bem, eu não sou mais um iniciante)

Hiiro tinha experiência lutando contra demônios mais fortes, então os slimes e goblins que apareceram na floresta não valiam a pena mencionar.
Ele passou facilmente pela floresta e chegou na “Tempus Highway”. Seguindo direto para uma pequena cidade chamada “Ames”. O plano dele era passar a noite lá e prosseguir no dia seguinte.

“Oh, um jewel slime num lugar desses?”

Ele avistou um slime espumante brilhando como uma joia na sua frente. Como ele ja havia lido o livro de referência da guilda uma vez, ele tinha uma noção dos diferentes tipos de demônios.

“Eu posso vender a joia de seu núcleo por uma boa soma. Sem escapatória, cara.”

Hiiro sacou sua espada com os olhos de um caçador. Dinheiro é importante, afinal de contras. Depois que ele o matou sem que pudesse escapar, ele acenou satisfeito.

“Isso é um bom sinal. Mh? Agora é um coelho amarelo.”

O próximo demônio que apareceu foi um coelho amarelo literalmente. Seu poder de ataque não era assim tão forte, mas ele era bem rápido. Entretanto, não rápido o bastante para confundi-lo, porque nesse momento, ele podia se mover mais rápido que o coelho amarelo.

“Haah!”

Ele o cortou em dois com sua espada. Haviam aparecido três deles, mas um aparentemente fugiu. Ele guardou o item de missão  “cauda de coelho amarelo” por via das dúvidas. Derrotando os demônios que apareciam, ele foi em direção a “Ames”.

Anúncios